FANDOM


 Os Smurfs é uma série animada que foi criada por Belga Pierre Culliford, que era mais conhecido pelo seu nome artístico, Peyo no ano de 1958 no dia 23 de outubro.

A ideia sobre a língua e nome usado pela franquia começou durante em um almoço em 1945, quando o criador deles acabou criando a palavra "Schtroumpf", o qual se refere as criaturas azuis. Os personagens apareceram pela primeira vez em 1958 na história em quadrinhos de Johan et Pirlouit atuando como coadjuvantes, seus leitores gostaram das novas criaturas e, devido a grande sucesso da nova criação e pedido dos editores, uma série de história em quadrinhos que foi dedicada a eles foi criada. No ano de 1981, a Hanna-Barbera Productions, contando com a participação do criador da franquia, criou uma série de animação dos Smurfs e assim a fama também se passou em produtos,propagandas,brinquedos e até mesmo filmes.

Nomeação e Língua SmurfEditar

Após sua chegada na Spirou, Peyo tornou-se em bom amigo com um que permitiu que fosse contratado lá, André Franquin. Os dois amigos e suas esposas não perdiam oportunidades de passar um tempo juntos durante as férias ou refeições. Durante uma refeição no ano de 1957, Peyo quis pedir o saleiro para seu amigo, entretanto ele esquecera como era a palavra e substituiu por "Schtroumpf", fazendo seu pedido: "Passa-me o... schtroumpf". André aproveitou a situação e respondeu "Bem, aqui está seu schtroumpf e quando acabar deschtroumpfar, schtroumpfe de volta". Isso acabou acabando de se transformar em uma piada entre os dois, que começaram a traduzir algumas tiras e canções em schtroumpf.

Em Portugal, foi primeiro adotado Estrumpfe como palavra que designa as criaturas, aportuguesamento da palavra original, Schtroumpf; com a influência do Acordo Ortográfico de 1990, em que se eliminaram palavras com consoantes mudas, passou a ser também grafado como Estrunfe e são chamados também pela palavra Smurf, por causa da influência do filme Os Smurfs. No Brasil, foi primeiro traduzido como Strunfs, também pela adaptação da palavra original, e, com a chegada da série animada ao Brasil na década de 1980, são designados com o mesmo nome da série americana, Smurfs.

Primeira Publicação Editar

o início do ano de 1958, Peyo refletiu sobre o enredo da nova história de Johan et Pirlouit. Sua ideia era usar o mau talento musical de Peewit e elementos do conto O Flautista de Hamelin. Inicialmente, a ideia era por em mãos de Peewit uma flauta mágica. A história, cuja sua produção começou em março de 1958, três semanas depois da publicação da edição anterior, foi nomeado de "La Flûte à six trous" ("A flauta de seis orifícios").

No começo da história, havia quadrinhos de Peewit com uma flauta mágica que fazia dançar todos a quem ouvia. No restante da história, Peyo teve a ideia de integrar os criadores da flauta e reutilizar os elfos que vestiam um chapéu cor de rosa com flores e haviam servido como esboço de um pequeno filme em sua passagem na Compagnie belge d'actualités. Ele usou a palavra que se divertiu com André, "schtroumpf", para nomeá-los e sua esposa Nane teve a ideia de usar a cor azul para colori-los.

A apresentação aos leitores das novas criaturas foi feita de modo progressivo: primeiro é mostrado a linguagem Smurf, em seguida é mostrada a mão azul e finalmente o leitor presencia as novas personagens. Em alguns quadrinhos, Peyo demonstra um verdadeiro suspense com suas criaturas e seu domínio com a arte. As personagens, entretanto, não foi uma unanimidade na editora, sempre preocupada de que a censura francesa apontasse como inadequado a linguagem Smurf. O criador das personagens teve que tranquilizá-los, afirmando que eles somente apareceriam durante alguns quadros, o suficiente para que pudesse ser feito uma nova flauta mágica.

A história foi publicada como história em quadrinhos de Johan e Peewit, que foi publicada no Jornal Spirou do dia 23 de outubro de 1958. Os Smurfs voltam a aparecer nos quadrinhos Le pays mauditLa guerre des 7 fontainesLe sortilège de MaltrochuLa horde du corbeau e La Nuit des Sorciers, todos histórias de Johan et Pirlouit.